domingo, 13 de dezembro de 2009

Palavra para a Semana nº 52


Discernindo os tempos, parte 52


Semana 42, 2009

O ataque sobre a liberdade religiosa nos EUA nos últimos nove meses pode ser o maior que jamais enfrentamos, mas está fazendo muito bem para a igreja no país. Todo ataque parece que resultou em um maior empurrão à favor da unidade no corpo de Cristo, aproximando partes do corpo que nunca se relacionavam antes de maneira significativa. Isso é definitivamente algo bom e dará muito fruto. Existe ainda outra maneira pela qual tal esta perseguição esteja fortalecendo os Cristãos em nosso país, o que devemos entender.

Não é necessário discernimento sobrenatural para entender que o Cristianismo nos Estados Unidos é um grande alvo neste tempo, mas também é um ataque a todas as fés porque o ataque é sobre liberdade religiosa. Até os Cristãos mais cegos ou sonolentos não podem deixar de entender que estamos sob ataque e quão sérios esses ataques são. O chamado da trombeta está sendo ouvido por mais e mais pessoas à medida que a igreja esteja se mobilizando.

Não devemos ser ignorantes quanto aos esquemas do diabo (veja II Coríntios 2.11), e a maneira pela qual a igreja nos EUA está agora sendo atacada pode ser facilmente notado. Por exemplo, um dispositivo que obviamente está para ser usado contra a igreja está sendo visto na nomeação da Administração Obama, por meio de Chai Feldblum, para liderar a EEOC (Equal Employment Opportunity Comission, Comissão para Oportunidades Iguais de Emprego). Suas declarações sobre liberdade religiosa, ou discriminação religiosa, infringindo sobre o direito dos outros para serem livres de religião, assim como suas propostas para elevar a liberdade de instituições religiosas como hospitais e caridades para serem isentos de ter de contratas aqueles com estilos de vida ou crenças que contradigam suas crenças religiosas, certamente trarão muitos assuntos fundamentais serem confrontados. O que devemos fazer, então?

A mais poderosa arma de Satanás é a escuridão, isto é, estar escondido. Estes ataques estão se tornando tão claros que ele está obviamente sendo forçado a vir à luz. A sutileza já foi. Agora, podemos ver claramente onde o inimigo está atacando e poderemos facilmente nos contrapor. Porém, como nos posicionaremos contra ele? Nosso objetivo é transformar o que foi destinado ao mal para que se torne em bem, e vencermos o mal. Para tal, devemos manter um espírito correto, não nos tornando sujeitos a medo ou ódio, mas mantendo a paz de Deus porque lemos em Romanos 16.20 que será o “Deus da paz” que logo esmagará a Satanás debaixo de nossos pés.

Em nosso país, pode nunca haver tido um ataque tão grande sobre nossa fé, e isso está levando Cristãos a se firmarem no que crêem. Isso não apenas resultará em Cristãos mais fortes, mas em uma apresentação muito mais clara do evangelho aqui.

Por exemplo, Cristãos são vistos como pessoas contra homossexuais, mas não conheço sequer a um que seja. O que eles são contra é mais da “agenda gay”, o que é muito diferente de ser contra gays. A palavra de Deus é clara: O Senhor ama a todos e deseja que todos sejam salvos. Com essas questões agora tão expostas, isso se torna uma maior oportunidade para a verdade brilhar e expulsar as trevas.

Muitos dos elementos extremos da agenda gay atravessam a linha para atacar pessoas de todas as fés e infringir sobre direitos básicos, não apenas de Cristãos, mas nos ensinamentos morais de muitas religiões, impondo suas crenças básicas sobre os outros, coisas consideradas imorais por todos estes. Isso está forçando muitos Cristãos a melhor entender moralidade bíblica e o motivo de Deus ser contra comportamento imoral.

Ainda assim, maioria dos Cristãos também não acham que é correto procurar impor nossa própria moralidade sobre os outros, mas não devemos, ao mesmo tempo, estar sujeitos ao que eles consideram ser imoralidade imposta sobre eles. Se vamos falar de liberdade, devemos também incluir a liberdade dos ouros de não ter nossa moralidade como algo imposto aos outros. Como que isso viria a funcionar? Existem respostas bíblicas claras, e precisamos conhecê-las para que possamos andar com determinação na verdade.

Está agora muito claro que a Administração Obama está procurando usar o governo para impor imoralidade sobre a igreja, por meio da EEOC e outros assuntos como a “carta de crimes de ódio”, que é outro ataque básico sobre a liberdade religiosa no país. Este conflito está chegando em um estopim. Onde nos posicionaremos? No que cremos e por que? Se lutarmos por essas coisas, queremos fazê-lo para que vençamos. Como seria uma verdadeira vitória?

Organizações Cristãs legais estão se aprontando para uma grande briga em prol de nossas liberdades religiosas básicas. Algumas perdas na batalha legal, como políticas de contratação, abrirão a porta para coisas muito piores sendo impostas sobre a igreja. Assim como o Apóstolo Paulo demonstrou em sua batalha legal com os Judeus em Jerusalem, que por fim o levou a César, temos por vezes de lutar uma luta naquele front com todos os meios que temos em mão. Isso também fornece um testemunho de Deus nesses âmbitos em que é necessário autoridade espiritual. O testemunho de Paulo diante de César pode parecer uma perda por ter lhe custado sua vida, mas sua determinação e fidelidade para com o evangelho e seu martírio abriram as portas espirituais para que o Cristianismo vencesse o Império Romano.

Nossas mentes naturais frequentemente não conseguem entender os caminhos e meios do Espírito, mas para que realmente se entenda os tempos, devemos, o que significa que precisamos de discernimento espiritual. Discernimento espiritual não é algo que não consigamos entender, como alguns Cristãos tolamente crêem, mas devemos chegar a uma perspectiva muito mais alta para entender. Porém, para que compreendamos, devemos enxergar da perspectiva de mundo bíblica, algo que estudos têm revelado que apenas 3 por cento dos que dizem ser “Cristãos nascidos de novo” em nosso país realmente têm. Uma visão de mundo bíblica é ver o mundo da perspectiva da Bíblia, que é a Palavra de Deus.

Para que vençamos essa batalha, precisamos tomar nossa posição baseados na Palavra escrita. Se Jesus, que é a Palavra, tomou sua posição baseado no que “está escrito” quando atacado pelo diabo, quanto mais devemos nós permanecer sobre o que está escrito? Existe verdade bíblica sã que diz que podemos permanecer sobre o assalto presente, o que queremos fazer em todo posicionamento que tomarmos.

O presente assalto sobre os pilares básicos de nossas liberdades por fim serão para o nosso bem. Como já dito, o desafio de saber no que cremos e o por que já estão fortalecendo o corpo de Cristo. Existem crescentes sinais de que estamos verdadeiramente nos primeiros estágios de outro Grande Despertamento. Se a igreja continuar a despertar, não há dúvida de que a verdade irá prevalecer e a liberdade novamente será proclamada pela terra.

Vamos agora fazer algumas perguntas básicas. Por que são essas liberdades nos Estados Unidos tão importantes? O Cristianismo cresceu e até prevaleceu onde tem havido pouca ou nenhuma liberdade religiosa. Nosso país não é a Nova Jerusalém, ou o reino de Deus, então por que essa batalha é tão importante para que vençamos. Nas próximas semanas, estabeleceremos explicações para isso, não apenas com dedução racional humana, mas com a inabalável Palavra de Deus.

Rick Joyner, 12/10/2009

[permissão para tradução gentilmente concedida pelo ministério MorningStar, www.morningstarministries.org]

Um comentário:

Henrique Abrantes disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.